Pré-candidato, Leonardo Carvalho defende mudanças em Glorinha, prioridade é desenvolvimento econômico

0
Andreo Fischer

Andreo Fischer

[email protected]

Conhecido na região de Glorinha há 32 anos, Leonardo Carvalho se apresenta como pré-candidato à prefeitura da cidade pelo MDB. Argumenta que, em 24 anos, os mesmos políticos se revezam no poder municipal, o que acredita ser um entrave para o desenvolvimento do município. Questionado sobre os escândalos do MDB Nacional, Leonardo diz que o partido sempre teve um posicionamento diferente no RS. Cidades pequenas se identificam pelas pessoas, não por partidos, entende ele. Abaixo separamos alguns tópicos da entrevista feita pelo jornalista Andreo Fischer com Leonardo.

O que mais incomoda o pré-candidato na cidade

Segundo Carvalho, todos os dias me deparo nas ruas da cidade com as pessoas buscando uma oportunidade de trabalho ou jovens com dificuldades de entrar no mercado trabalho. Chegamos ao momento em que é preciso ter foco em projetos voltados para a área do empreendedorismo, atraindo novas indústrias em harmonia com a questão do meio ambiente, é preciso também fortalecer a produção agrícola com apoio técnico aos pequenos produtores. Acredita que o governo municipal precisa ser mais pró-ativo nestas áreas. Sobre os prefeitos, Leonardo disse que todos tiveram sua contribuição, mas a falta de renovação também trouxe problemas. Agora chegou o momento de apresentar novas alternativas para a cidade. Ainda ressalta a importância do Vice Prefeito, este precisa ter comprometimento com administração e desempenhar um papel de relevância no governo.

Ideias para o governo

Carvalho defende metas “muito claras” aos projetos com inicio a uma ação de geração de empregos através da criação de uma área industrial, que inclusive já estudou a viabilidade de alguns terrenos para a implantação. Diz que é importante ter incentivos para a produção rural e priorizar a regularização fundiária, desta forma pretende atrair investimentos no setor imobiliário na cidade, como condomínios e loteamentos.

Transporte público

Leonardo entende que o assunto é “complexo”, mas diz que a concessão da atual empresa é antiga, e que as linhas carecem de usuários pagantes e que isso é motivo para a tarifa ser alta. Um estudo de licitação deverá ser realizado pelo próximo governo.

Saneamento

Quando foi executado o saneamento básico, não houve fiscalização por parte do município. Disse que agora a população enfrenta sérios problemas com o sistema de esgoto. Sobre o abastecimento de água entende que é necessária construção de um reservatório e ampliação da estação de tratamento de água.  Enquanto liderança, Leonardo procura a sede regional da empresa assim que é cobrado pela população.

Causa animal

Hoje, em Glorinha, existe a associação Apesag, que cuida da castração de cães de rua e lar temporário. Não existe na cidade uma política pública para os animais em situação de rua. A instituição poderia ser ajudada com medicamentos, serviços veterinários e custeio de castrações, através da realização de um convênio para ajudar financeiramente nas atividades da entidade.

Sine

O Sine precisa se transformar em uma agência. Para tanto, é necessário um convênio com a FGTAS para ampliar o leque de serviços oferecidos, realizando mutirão de empregos.

Impostos

A alta carga tributária impede novos negócios. Então a criação de uma Sala do Empreendedor em parceria com o Sebrae com a finalidade de desburocratizar, é importante simplificar a papelada que o empreendedor precisa apresentar junto a prefeitura, por exemplo, emitir o alvará de pequenos empresários em 72 horas seria ideal.

Leonardo tem pós-graduação nas áreas de cooperativismo e associativismo e é administrador.

Comentários