Hospital de Campanha recebe seu primeiro paciente em Cachoeirinha

0

“Infelizmente tivemos a notícia que não queríamos dar. O Hospital de Campanha recebeu nesta manhã o seu primeiro paciente. Esperamos que todos se cuidem e não precisemos ocupar mais leitos neste local”, afirmou o prefeito Miki Breier nesta quarta-feira, 29.

O paciente é um homem de 67 anos, com doenças preexistentes, que foi encaminhado pela UPA de Cachoeirinha. Conforme a Secretaria Municipal de Saúde, ele estava em estado grave, mas agora está clinicamente estável. Foi feita a coleta para o teste de Covid-19 e o resultado está em análise.

O Hospital de Campanha, montado no Ginásio Municipal, no bairro Anair, já está pronto para receber pacientes com sintomas graves de Covid-19 desde segunda-feira, dia 27, não necessitando mais a ocupação de leitos em Porto Alegre.

Os pacientes com sintomas suspeitos de Covid-19 devem baixar o aplicativo cachoeirinha-rs.coronavirus.tmp.br, ou acessá-lo pelo navegador, para serem atendidos numa consulta médica on-line. Havendo indicação do médico, o paciente é encaminhado para uma das unidades de Saúde: UBS Odil, Décio Martins Costa, Osvaldo Cruz, CAIC Granja, ESF Canarinho, Betânia, José Ramos e Carlos Wilkens, que já têm estrutura externa de triagem prontas. Caso o paciente não tenha acesso à internet, pode ir diretamente a uma destas unidades.

Se na consulta for verificada a gravidade da doença, o paciente será encaminhado para internação na UPA ou no Hospital de Campanha. Em casos de emergência, em que a pessoa está com falta de ar, o paciente deve dirigir-se diretamente à UPA (Av. Capitão Garibaldi Pinto dos Santos, 1301, bairro Jardim do Bosque), que funciona 24 horas por dia.

O secretário municipal de Saúde, Dyego Matielo, reforça que o Hospital não recebe visitas. “Não está permitida a entrada no local desde domingo, dia 27, devido ao alto risco de contaminação. São questões sanitárias que precisamos obedecer com rigor, permitindo apenas o acesso por pacientes e profissionais de Saúde”.

Investimentos

A Secretaria já contratou oito unidades de UTI em regime de comodato por 90 dias, que inclui manutenção dos equipamentos. Após este período, as UTI serão doadas ao município. O valor deste contrato é de R$ 1,04 milhão. Cada unidade tem cama equipada, ventilador pulmonar e monitor multiparâmetro.

Outro contrato foi para a montagem da estrutura do Hospital de Campanha: são 50 leitos de enfermaria, 12 leitos de retaguarda, dois refrigeradores, cinco lavabos, sala de acolhimento, triagem e classificação de risco, deposito de material de expediente, depósito de material farmacológico, tenda de triagem externa, tenda de proteção entre ambientes, banheiros, refeitório externo, dois geradores de energia, seis climatizadores, atestado de Responsabilidade Técnica e Plano de Proteção Contra Incêndio (PPCI).

Também foi contratado por 90 dias, em regime de comodato, com doação à Prefeitura de: todos os leitos, 50 colchões impermeáveis, 20 colchões hospitalares, 70 travesseiros, 150 cobertores, 280 lençóis e fronhas, dois refrigeradores. O valor é de R$ 696 mil por todo o período.

Ainda há empenhos para a aquisição de serviços, como a contratação de médicos, no valor de R$ 539.404,80, entre outros. Todos os documentos comprobatórios das contratações acima estão sendo disponibilizados no Portal da Transparência. Além disso, todas as compras, contratos, processos licitatórios ou dispensas de licitação passam pela análise do Tribunal de Contas do Estado.

Comentários