São João explica porque abre tantas farmácias

0
Andreo Fischer

Não há duvidas de que o negócio da vez são as farmácias. Cada vez mais remédios são consumidos em um país onde se remedia, em vez de prevenir. Também colabora com o aumento das filiais, o fato de que as farmácias públicas por vezes são ineficientes, não tendo todos os remédios disponíveis para a população.

Pensando nisso, muitas bandeiras de farmácias se instalam massivamente nas cidades, como por exemplo, as Farmácias São João. Essa rede usa a estratégia de se multiplicar ao redor de si mesma, usando poucos metros de distâncias entre uma filial e outra.

Na verdade essa estratégia é sutilmente observada na rede Agafarma, que mantém duas unidades na parada 59 de Cachoeirinha, e outras espalhadas pela Avenida Flores da Cunha. As Lojas Colombo utilizam a mesma idéia, ao ter duas de suas lojas próximas uma da outra no Centro de Gravataí.

Brincadeiras no Facebook abordam a expansão grandiosa da rede de farmácias/reprodução

Perguntamos para a assessoria das Farmácias São João por que a rede abre uma loja perto da outra:

Cada loja da rede de Farmácias São João tem seu ponto de equilíbrio em relação à variedade de produtos ofertados e à qualidade do atendimento ao cliente. Quando uma loja atinge o seu ponto de equilíbrio, abre-se uma nova filial próxima justamente para manter as duas características mencionadas acima, um mix de produtos que satisfaça as expectativas do consumidor e um atendimento de excelência. 

A empresa não deixa muito claro sobre o porquê abre outras filiais perto das que já existem, mas segundo seu site oficial, já são 686 lojas em todo o Sul, sendo dez em Gravataí, sete em Cachoeirinha e 19 em Canoas, totalizando 36 lojas em um conjunto territorial relativamente pequeno para uma expansão desse tamanho.

Comentários