Não abandone seus animais nas festividades de final de ano

0
Imagem Internet - Provável

Dezembro é a época na qual as pessoas se reúnem para celebrar, rir e compartilhar bons momentos. Mesmo assim, é o período em que ocorre 60% de aumento do abandono de animais, de acordo com o Canil Municipal. Em Gravataí, o número de animais resgatados por atropelamento sobe de 40 para 65 durante as festividades de final de ano. Para combater essa prática, duas leis foram aprovadas na Câmara de Vereadores de Gravataí. A lei nº 3266/2012, proposta pelo poder executivo, e a lei 3488/20114, proposta pelo legislativo, dispõem sobre a Política de Proteção aos Animais.

Comprados ou adotados, os animais fazem parte das famílias e colaboram para um ambiente mais agradável e divertido. Atualmente são utilizados inclusive como um auxílio no tratamento de pacientes com depressão, ansiedade e outras doenças, a Terapia Assistida por Animais. O abandono, além de ser um ato de covardia, é um problema de saúde pública. Quando na rua, eles acabam se envolvendo em brigas e cresce a incidência de bicheiras e atropelamentos.

Além do abandono, os animais também sofrem com outros tipos de maus-tratos durante a temporada de férias. Muitos donos viajam nesse período e deixam seus bichos de estimação acorrentados, vulneráveis. Por não conseguirem se movimentar com liberdade, a maioria acaba com lacerações e outras feridas em seu corpo. Em casos extremos, os animais são deixados sem comida e acabam morrendo por negligência dos donos.

Prevista nas leis, a punição para quem comete esses crimes vai desde uma multa até o registro de um Termo Circunstanciado (TC), que é um expediente do Ministério Público para crimes de menor potencial ofensivo, que tenham a pena máxima em até dois anos de cerceamento de liberdade ou multa. 

A diretora do Canil Municipal de Gravataí, Márcia Becker, alerta para a crueldade praticada numa época que o amor e a solidariedade são exaltados. “As pessoas vão para suas férias, feriados e festas e deixam os animais nas ruas e estradas. Muitos são deixados sozinhos em casa ou com pessoas irresponsáveis, que acabam não cuidando da maneira correta. Animais são vidas, não são objetos. Sentem frio, calor, fome e sede. Eles nos amam de forma incondicional e tem uma necessidade de cuidados comparada a uma criança. Não abandone quem jamais te abandonaria”, alertou Márcia.

 Foto: Letícia Vargas

Como denunciar?

No caso de flagrante de maus-tratos ou abandono de animais, o cidadão pode anotar a placa do carro e fazer o boletim de ocorrência (B.O), inclusive pela internet, no site da Delegacia Online: https://www.delegaciaonline.rs.gov.br/dol/#!/index/main. Uma segunda opção é ligar para Guarda Municipal no 153 ou para a Brigada Militar pelo 190. O Canil Municipal alerta que somente são resgatados cães sem tutor, feridos ou doentes, que serão tratados, castrados e devolvidos ao local de origem. Animais resgatados em locais de grande fluxo de veículos que não tenham condições físicas, sejam idosos ou tenham sequelas não voltam para o local.

Para passar o Final de Ano com mais uma companhia

Apesar de fazer um trabalho exemplar, o Canil Municipal é apenas uma casa de passagem para os animais. A adoção é uma prática incentivada pela coordenação do local. Além de combater o comércio de pets, que muitas vezes prejudica as mamães, é um lindo gesto de carinho.

Para adotar é necessário ser maior de 18 anos, apresentar comprovante de residência e assinar um termo de compromisso. Dentro do processo de adoção está prevista uma visita à casa de quem quer ter um bichinho ao seu lado. Dessa forma o animal e a pessoa estarão seguros de uma amizade longa e duradoura.

Texto: Douglas Glier Schütz

Comentários