Lojistas preveem prejuízo no comércio de Gravataí devido ao coronavirus

0

Andreo Fischer

Cinema fechado. Praça de alimentação vazia. Algumas lojas funcionam, mas com pouquíssimos clientes. Este foi o cenário encontro no shopping da cidade. O gerente do supermercado do centro comercial evitou entrevistas, passando a bola para a assessoria de imprensa da rede. Mas ninguém atendeu as chamadas.

Segundo uma vendedora de uma loja de roupas para o público jovem, houve queda de 70% nas vendas e classifica que apenas os mais corajosos ou sem noção vão às compras. Porém, o estabelecimento recebeu muitos produtos e nada faltou para fechar as transações.

A outra vendedora, mas desta vez de uma loja de roupas infantis, diz que no dia da entrevista vendeu apenas uma peça. E na terça-feira vendeu apenas uma coroa para uma cliente. A funcionária de um quiosque de bichinhos motorizados comenta que o movimento caiu 100% desde segunda-feira e que com o breve fechamento do shopping não há previsão de recuperação das perdas.

Já no bazar do shopping a caixa exclama: Caiu bastante! – diz referindo-se às vendas. Segundo ela, a loja vende alguma coisa praticamente a cada duas horas e sabe que o movimento será fraco e de perda de vendas.

O supermercado por sua vez, tinha um estoque razoável de mantimentos com preços de mercado e não havia clientes com grandes compras.

A Avenida Centenário apresentava um fraco movimento para o dia da semana.

Comentários