Grupo de socorristas promove festa para as crianças do Marechal Rondon

0
Andreo Fischer

Andreo Fischer

O carro de som já avisava: tem festa do dia das crianças no ginásio da escola Ivo Rech. E a presença delas seria muito importante. Ao chegar lá, vimos que passou pelo local em torno de 300 crianças e mais 200 eram esperadas para comer cachorro-quente, algodão doce ou até tomar um refri.

Michel Elias da Silva é presidente do grupo de socorristas Grave (Grupo de Resgate e Apoio Voluntário de emergência). Foram os socorristas que durante um mês percorreram o comércio de Cachoeirinha munidos de ofícios para solicitar doações. Os lojistas então doaram brinquedos, doces, insumos para fazer o cachorro-quente, refrigerantes, águas e sucos. Ao todo, 40 voluntários se revezam com alguma atividade, como a montagem dos kits de doces por exemplo.

O que a população achou da festinha

Karina Rodrigues, 33, auxiliar administrativa achou “legal e importante o evento para as crianças que são puras.” Ela até pensou que não haveria “nada” para as crianças do Marechal Rondon, mas tinha essa surpresa promovida pelo Grave.

João Faria, 63, metalúrgico aposentado “acho legal ter essa festa, quase não fiquei sabendo. Minha neta estuda aqui no colégio, moramos aqui em frente.”

Sobre o Grave

O grupo de socorristas baseava-se em Glorinha até o final de 2016, quando a gestão do município foi trocada e a parceria foi desfeita. A ideia de mudar a base para Cachoeirinha partiu a convite do Corpo de Bombeiros Militar da cidade na figura do capitão Moreno que cedeu um anexo do batalhão para o Grave. Hoje a parceria permanece graças ao tenente Fabiano. Antes da mudança para Cachoeirinha, o grupo tinha uma estrutura de duas ambulâncias e 30 voluntários que ficaram por cinco meses parados. Hoje são 115 os voluntários ativos e a entidade está tentando com a prefeitura uma sede fixa, na busca do Grave crescer numa sede própria.

Uma das duas ambulâncias usadas para os resgates

Números

Em 2018 foram 350 pessoas atendidas em acidentes. Pelas contas, 10 vítimas eram socorridas somente aos finais de semana.

Comentários