Defesa Civil alerta que Rio Gravataí é impróprio para banho

0
Texto e foto: Eduarda Narciso/PMG

De acordo com o Coordenador da Defesa Civil Paulo Roberto, o alto risco de afogamento é, de fato, um dos principais motivos da ausência de balneabilidade em todos os pontos do rio, devido a grande profundidade presente em toda a sua extensão. “É uma área que esconde muitas armadilhas, e o cuidado deve ser redobrado em épocas de chuvas, período em que nível do rio aumenta significantemente”.

Ele também ressalta a existência de perigos que muitas vezes não são visíveis, tendo como a principal causa a turbidez, propriedade óptica da luz que interfere a propagação dos raios solares devido à presença de argila e matéria orgânica.  “Há muitos galhos e lodo na água, o que pode fazer com que a pessoa fique presa, dificultando o resgate e dando origem a acidentes. Buracos também são comuns e podem pegar o indivíduo de surpresa.”

O grau de contaminação e impurezas do Rio Gravataí, ainda desconhecido, também pertence aos fatores de alerta, podendo causar riscos à saúde do banhista. “Conhecer bem onde iremos adentrar é ideal para que mantenhamos a nossa segurança. Todo cuidado é pouco. O local é ótimo para quem deseja curtir a típica brisa e se unir para um churrasco, mas pedimos para que não entrem na água”, alertou Paulo.

Outro fator importante que deve ser levado em consideração é a pesca com rede, proibida no local. “Por um descuido, os pescadores podem ficar presos em suas redes. A alternativa mais segura é a pesca com vara, evitando a exposição do indivíduo ao rio”, orientou o Coordenador da Defesa Civil de Gravataí.

Trânsito no rio

A presença de barcos e jetskis é comum na região, dando origem a mais um dos perigos presentes, o atropelamento. Vale relembrar que para conduzir um jetski é necessário possuir o Arrais, habilitação concedida pela Marinha do Brasil. Já no caso de barcos, são permitidos no Rio Gravataí apenas os que não têm motor, com exceção dos barcos responsáveis pelos passeios turísticos do Projeto Rio Limpo, organizados pela Associação de Preservação da Natureza do Vale do Gravataí (APN-VG), com patrocínio da Petrobras, por meio do Programa Petrobras Socioambiental.

Orientações aos banhistas

A Defesa Civil de Gravataí deixou algumas dicas para quem deseja aproveitar o verão com consciência e responsabilidade. Confira abaixo:

  • Evite a ingestão de bebidas alcoólicas no entorno das regiões de banho. O álcool, além de reduzir os níveis de coordenação motora, causa uma falsa sensação de confiança, o que deixa o indivíduo mais suscetível ao perigo;
  • Antes de adentrar na água, certifique-se que o local é balneável e que a medição da hidrometria favorece o banho. Você pode conferir essas e outras informações no site da Agência Nacional de Águas (ANA), pelo endereço https://www.ana.gov.br/.
  • Tenha cuidado redobrado com as crianças, que devem tomar banho apenas com o monitoramento de um adulto;
  • Use, sempre que possível, colete salva vidas, principalmente se não souber nadar.

Em caso de perigo, quem chamar?

Caso presencie alguma situação de risco eminente, entre em contato com a Defesa Civil de Gravataí pelo telefone (51) 99332-7385 ou com o Corpo de Bombeiros pelo 193.

O Rio Gravataí

Com uma bacia hidrográfica de aproximadamente 2.020 km², o Rio Gravataí tem um importante papel no desenvolvimento da Região Metropolitana de Porto Alegre, sendo o principal fornecedor hídrico de quase um milhão de pessoas. A água proveniente do rio abastece indústrias, lavouras, criação de gado entre outras atividades econômicas importantes. Fazem parte da bacia os municípios de Santo Antônio da Patrulha, Glorinha, Gravataí, Cachoeirinha, Alvorada, Viamão, Canoas, Porto Alegre e Taquara.

Comentários