Começou a vacinação contra a gripe em Gravataí

0
DCS PMG

Iniciou nesta segunda-feira, 23, a Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe. Nesta primeira etapa, os públicos prioritários são idosos e trabalhadores da saúde. Todas as unidades de saúde do município estão realizando vacinas, das 8h às 17h. As unidades com horário estendido, que fazem parte do programa Portas Abertas, que são São Judas Tadeu e Morada do Vale, terão vacinação no turno da noite.

Na Unidade de Saúde da Família (USF) Águas Claras, a equipe de trabalho fez um esquema para manter a distância de 1,5 metro de distância entre os idosos que aguardam a imunização. Marcações no chão orientam o distanciamento. Ambrósio de Oliveira Rambo, 67 anos, era o primeiro da fila, na manhã desta segunda-feira. Paciente renal crônico, ele afirma que só saiu de casa para tomar a vacina. “Estou me cuidando o tempo todo e não saio de casa por nada, por conta do coronavírus. Tô aqui só porque sei que estar vacinado é importante.”  

Neste ano, o Ministério da Saúde mudou o início da campanha, de abril para março, para proteger de forma antecipada os públicos prioritários contra os vírus mais comuns da gripe. A vacina contra influenza não tem eficácia contra o coronavírus, porém, neste momento, irá auxiliar os profissionais de saúde na exclusão do diagnóstico para coronavírus, já que os sintomas são parecidos. E, ainda, ajuda a reduzir a procura por serviços de saúde. Estudos e dados apontam que casos mais graves de infecção por coronavírus têm sido registrados em pessoas acima de 60 anos, grupo que corresponde a 20,8 milhões de pessoas no Brasil. Por isso, a primeira etapa da campanha contempla esse público.

A etapa seguinte da campanha terá início no dia 16 de abril com objetivo de vacinar doentes crônicos, professores (rede pública e privada) e profissionais das forças de segurança e salvamento. A última fase, que começa no dia 9 de maio, priorizará crianças de 6 meses a menores de 6 anos, pessoas com 55 a 59 anos, gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto), pessoas com deficiência, povos indígenas, funcionários do sistema prisional, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos sob medidas socioeducativas e população privada de liberdade.

Comentários