A pedido de ex-jogador, Tite manda recado para os jovens de Gravataí

0
Divulgação

Foi a partir de um singelo pedido feito pelo seu amigo Régis Thadeu da Rosa Júnior, Chefe de Divisão de Incentivo ao Esporte da Secretaria Municipal da Cultura, Esporte e Lazer (SMCEL) da Prefeitura de Gravataí, que o técnico da Seleção Brasileira, Tite, mandou uma mensagem em vídeo para Gravataí dirigida aos jovens. “Esporte é educação, e essas duas coisas andam juntas”, disse o treinador que no próximo domingo poderá ganhar seu primeiro título com a Seleção Brasileira, na final da Copa América com o Peru, no Maracanã.


A mensagem de Régis: “Professor, trabalho na Secretaria de Esportes de Gravataí e tive a ideia de pedir ao senhor, quando tiver tempo, fazer um videozinho, dizendo para a gurizada da importância da determinação, disciplina e foco para vencer no futebol. Algo motivacional, jamais esquecendo que o mais importante são os estudos. Sua voz é muito conhecida, e seria algo que impactaria as crianças”. O pedido foi prontamente aceito. Tite gravou a mensagem durante um voo, na quarta-feira mesmo.


Régis, então com 19 anos, era jogador do Caxias, treinado por Tite, em 1999, quando sofreu a agressão do zagueiro Darzone, do Santo Ângelo, durante uma partida pela Copa Mais Fácil, que o deixou incapacitado para o futebol. O ex-jogador entrou na Justiça, com pedido indenizatório contra a SER Santo Ângelo. Ganhou a causa, em um valor de R$ 1,4 milhão aproximadamente, mas o clube alegou não ter condições de indenizá-lo. “Naquele ano, eu estava praticamente de malas prontas para o Japão. Era meu primeiro ano como jogador profissional, mas minha carreira foi interrompida ali”, recorda Régis.


A história do zagueiro Régis vai ser contada em livro, que está sendo escrito por Fernando Jesus da Rocha, o Nando, aluno do programa de Mestrado em Comunicação Estratégica da Universidade da Beira Interior, em Portugal, e pelo jornalista Luiz Fernando Aquino. Em dezembro de 2015, Tite deu um longo e emocionado depoimento sobre os dias em que Régis Júnior ficou entre a vida e a morte. Segundo Tite, Júnior tinha qualidade para ser lateral-esquerdo de equipes de Série A, Europa e até Seleção Brasileira. O sonho, porém, morreu em um soco covarde e traiçoeiro.

Comentários